Kiddos Classes - Estágios

O que esperar do seu filho ao final de cada estágio?

Clique nas opções e descubra

KINDER - A0 OU PRÉ A1

Kinder A0 ou Pre A1 Dos 5-7 anos o aluno desenvolve a consciência fonológica do inglês, percebendo a diferença entre a nova língua e o português. Desenvolve também a compreensão oral, sendo capaz de entender perguntas e instruções simples e de reconhecer palavras familiares do cotidiano, quando faladas de forma lenta e clara. Pode se beneficiar do uso de imagens, objetos, e gestos na construção do significado.
Ao entrar em contato com a nova língua, o aluno pode ter um “período silencioso”. Como o foco está em ouvir e compreender a nova língua, os alunos podem ficar mais quietos e falar pouco.
Após esse período, o aluno começa a se comunicar usando estruturas memorizadas e frases curtas como saudações, agradecimentos e desculpas, e responde às perguntas da professora com palavras familiares. É comum recorrer a palavras da língua materna para construir frases e narrativas simples. Não se trata de uma confusão entre as línguas, mas sim “fazer uso” dos recursos que possui, ou das duas línguas que conhece, em um fenômeno que chamamos de translanguaging.
Não trabalhamos a língua escrita, porém os alunos começam a fazer associações através de imagens. Pode haver um estranhamento ao perceber que, apesar de possuírem o mesmo sistema alfabético, os sistemas ortográficos do português e do inglês são distintos. Devido à não-regularidade entre símbolo e som, é normal que o aluno cometa erros ao se arriscar a escrever, com interferência da língua materna - isso não é um problema e tende a desaparecer.

PEERS 1 E 2 - A1

No Peers 1 e 2, o aluno é capaz de entender frases simples e expressões do dia-a-dia relacionadas a informações pessoais e entender a ideia principal de textos orais sobre temas familiares, se a fala for lenta e clara e acompanhada de pausas e repetições, além de recursos visuais e pausas.
O aluno já começa a utilizar a língua de forma mais independente. Pode responder a perguntas simples relacionadas a informações pessoais e situações cotidianas e falar sobre temas familiares, pois possui um repertório básico de palavras, estruturas e frases simples. Pode interagir de forma simples desde que a outra pessoa fale devagar, repita ou parafraseie conforme necessário e ajude-o a formular o que quer dizer.
Pode ler textos simples e curtos e localizar informações específicas em gêneros textuais conhecidos como menus e receitas. Consegue escrever frases simples e textos curtos sobre tópicos familiares.

PEERS 3 E 4 - A2

No Peers 3 e 4, o aluno já tem um conhecimento mais amplo do inglês e uma melhor compreensão da língua, além de mostrar um maior confiança. É capaz de compreender uma variedade de frases e expressões simples relacionadas a áreas de interesse pessoal, temas familiares ou já estudados. Pode fazer e responder perguntas sobre atividades cotidianas e pode descrever pessoas, lugares e bens de forma simples. Porém, ainda depende de uma fala clara e de uma interação significativa com seu interlocutor e de recursos visuais.
Em relação à língua escrita, pode produzir parágrafos curtos sobre temas conhecidos.

FELLAS 1 E 2 - A2+

Os alunos já conseguem participar mais ativamente de intercâmbios orais simples e relacionados à rotina e podem fazer apresentações sobre temas familiares, conectando frases de maneira simples para descrever suas ideias e necessitando de menor ajuda. Na compreensão oral, conseguem identificar palavras chaves em conversas sobre temas de interesse e em programas de TV.
Na leitura compreendem textos relacionados ao seu cotidiano, ou que descrevem eventos, sentimentos e desejos. São capazes de escrever textos curtos com parágrafos já estruturados sobre tópicos familiares e de interesse pessoal, e descrever experiências.

FELLAS 3 E 4 - B1

Mais independentes, os alunos podem manter a interação e comunicar o que desejam em diferentes contextos. Podem também lidar com situações menos previsíveis, como expressar opiniões pessoais sobre tópicos familiares e justificar suas declarações, opiniões e planos, e sugerir soluções para problemas do dia-a-dia – habilidades mais complexas, ou de ordem superior, como são chamadas. São capazes de produzir frases mais longas e complexas utilizando estruturas estudadas e um vocabulário mais amplo.
Conseguem acompanhar a maior parte das conversas do dia a dia e compreender os principais pontos de um texto oral sobre assuntos familiares. Em relação à produção escrita, pode produzir textos simples e estruturados sobre uma variedade de temas que são familiares ou de interesse pessoal.

YOUNGSTERS 1 - B1+

Os alunos do Youngsters 1 conseguem lidar com maior quantidade de informação sobre temas mais variados, pois já possuem um repertório maior de estruturas gramaticais e vocabulário. Em relação à linguagem oral, já podem compreender grande parte de programas de TV sobre tópicos familiares, resumir, dar sua opinião e responder a perguntas sobre um conto, artigo, palestra ou discussão, e trocar informações sobre assuntos rotineiros e não rotineiros. Em relação à língua escrita, já conseguem escrever textos curtos e simples sobre tópicos familiares.

YOUNGSTERS 2 - B2

No Youngsters 2 os alunos são expostos a textos mais complexos sobre temas concretos e abstratos, compreendem a ideia principal e tiram conclusões. Ao ler jornais e revistas, já conseguem fazer inferências a partir da leitura da manchete. Na produção de texto, podem escrever textos claros, estruturados em diferentes parágrafos e com uma linguagem apropriada à situação social. Seus textos apresentam um ponto principal e argumentos que sustentam suas opiniões. Têm um maior conhecimento gramatical e podem corrigir erros que possam causar incompreensões.
Compreendem os pontos principais de textos orais, reconhecendo o objetivo do interlocutor, suas opiniões e seus argumentos. Podem diferenciar informações relevantes e irrelevantes, fatos e opiniões, e podem seguir orientações de um processo mais complexo. São capazes de se expressar de forma clara sobre um número maior de assuntos, com os quais tenham familiaridade, e explicar seu ponto de vista com exemplos relevantes. Interagem com maior fluência e espontaneidade, e refazem sua fala para corrigir incompreensões.

YOUNGSTERS 3 - B2+

No Youngsters 3 os alunos aprimoram as habilidades desenvolvidas na etapa anterior. Na leitura, os alunos podem reconhecer argumentos e contra-argumentos e fazer inferências a partir de elementos do próprio texto. Os alunos podem compreender instruções complexas e longas e usar diferentes fontes de consulta, resumindo oralmente ou de forma escrita as informações obtidas. Podem ainda escrever textos apresentando os prós e contras de uma situação ou ponto de vista, incluindo evidências. Escrevem textos descritivos mais detalhados e podem corrigir e revisar seus textos com mais autonomia.
Na parte oral, os alunos conseguem acompanhar uma conversa entre dois falantes fluentes e identificar ironia. Assim como na escrita, podem oralmente apresentar os pontos positivos e negativos de uma situação, com argumentos que reforcem sua fala. Podem contar experiências pessoais ou histórias com mais detalhes.

YOUNGSTERS 4 - C1

Os alunos do Youngsters 4 podem compreender textos mais longos e com linguagem mais complexa, identificando exemplos e fazendo inferências. Extraem informações e ideias de textos sobre temas não familiares. Conseguem produzir resumos com informações de fontes diversas e avaliações de filmes, livros e produtos. Compartilham informações utilizando linguagem apropriada e mais refinada, e tomam notas enquanto ouvem um texto oral mais complexo.
Em relação à linguagem oral, entendem o significado de gírias, expressões idiomáticas e de duplo sentido em piadas, histórias e filmes e inferem significado, opiniões e atitudes na fala de interlocutores fluentes. Acompanham podcasts e apresentações sobre temas não familiares, compreendendo argumentos mais complexos. Acompanham uma conversa entre interlocutores fluentes e são capazes de interagir. Podem responder perguntas sobre temas mais abstratos de forma clara e detalhada e justificar seus argumentos usando uma linguagem mais complexa. Conseguem reformular sua fala caso não saibam o vocabulário necessário sem perder a fluência.

NOSSA PROPOSTA

A língua se concretiza no uso, nas práticas sociais. Enquanto nós adultos temos oportunidade de usar a língua inglesa ou outra língua adicional no trabalho ou em viagens, as crianças e adolescentes usam a língua essencialmente em aula. Por isso, na Kiddos, criamos diversas situações comunicativas que ofereçam exemplos de língua de diferentes variedades e registros e em diferentes contextos.

Em todos os níveis os estudantes ainda podem cometer erros em relação à gramática, vocabulário e ortografia, porém mais importante do que saber COMO e O QUE dizer, buscamos desenvolver a habilidade de se comunicar de forma significativa e apropriada, considerando COMO, QUANDO, e PORQUE dizer O QUE a ALGUÉM.

Conhecer as regras e regularidades do sistema linguístico é importante para compreender como a língua se organiza. No entanto, é fundamental que o trabalho com as regras do sistema linguístico (regras gramaticais, aspectos fonéticos-fonológicos, morfológicos e sintáticos) esteja inserido em situações contextualizadas e significativas, evitando repetições mecânicas de exemplos e memorização de nomes. O trabalho de reflexão e análise da língua deve estar inserido nesses contextos.

No processo de aquisição e aprendizagem, é comum que os alunos misturem o inglês e o português. Entendemos que quando recorrem ao português, os alunos estão fazendo uso da língua em que têm mais segurança para construir o conhecimento na nova língua. Apenas as pessoas que falam duas ou mais línguas têm a possibilidade de lançar mão desse recurso. Hoje esse fenômeno é conhecido como translanguaging.

Utilizamos estratégias em nossas aulas que envolvam os alunos na realização das propostas e, consequentemente, na construção do conhecimento. A gamificação, por exemplo, consiste no uso de mecânicas e dinâmicas de jogos em outros contextos. Na educação a gamificação desperta o interesse e aumenta a participação dos alunos, desenvolvendo a criatividade e autonomia, e promove o diálogo na busca da resolução de situações-problema.

Fonte: https://site.geekie.com.br/blog/gamificacao/

Assim, no processo de construção de conhecimento da língua, o aluno assume um lugar de protagonista, que pode sugerir, perguntar e responder, opinando e elaborando hipóteses a partir de seus conhecimentos. O professor atua como interlocutor mais competente e promove propostas significativas para que os alunos possam elaborar hipóteses, confirmá-las e reformulá-las, e trabalha a avaliação e erro como parte do processo de ensino e aprendizagem.

Não podemos também esquecer que, ao mesmo tempo em que estão aprendendo a língua, as crianças e adolescentes estão se desenvolvendo cognitiva e intelectualmente. Ao elaborarmos nossas propostas, consideramos sempre os ganhos que a língua adicional pode oferecer aos alunos: comunicação, cultura – para que os alunos compreendam que a língua sempre está inserida em um contexto cultural, conexões, comparações – os alunos percebem que o mundo pode ser visto e entendido de diferentes perspectivas, comunidades – os alunos podem participar de comunidades multilíngues. Ao aprender uma língua nossos alunos têm mais possibilidades de escolhas para ser, estar e agir no mundo.

Seguem aqui algumas dicas para vocês incentivarem seus filhos em casa:
  • Assistir trechos de filmes, desenhos ou programas de TV em Inglês;
  • Incentivar a leitura em inglês o máximo possível;
  • Perguntar e conversar sobre os assuntos que têm aprendido;
  • Compartilhar acontecimentos e práticas que envolvam o inglês de alguma forma.
© 2021 • Varal Studio Design Gráfico • Todos os direitos reservados.